Como fazer inscrição no CadUnico

2

Como fazer inscrição no CadUnico

Como se inscrever no CadÚnico para ter direito aos benefícios que levam as informações deste projeto em consideração, é o que veremos aqui. Confira!

O CadÚnico é uma maneira do governo identificar, selecionar e incluir famílias com poucos recursos espalhadas pelo país, em programas nacionais e sociais.

Advertisement

Através deste cadastro é possível, antes de tudo, ter informações sobre idade, grau de escolaridade, renda familiar e demais dados sobre quem são essas pessoas.

Conforme dados recentes, atualmente existem cerca de 51,4 milhões de pessoas inscritas neste grande programa de distribuição de renda.

No entanto, saiba que para fazer a inscrição no CadUnico não é necessário morar com a família, pessoas que moram separadas e sós ou que sobrevivem nas ruas, sem morada fixa, também podem se inscrever.

Assim sendo, vamos pontuar os passos principais para agilizar agora seu cadastro, caso tenha interesse, portanto, leia os seguintes tópicos:

Como se inscrever no CadUnico conforme critérios atuais

Basicamente, para formalizar sua inscrição no CadUnico é necessário atender alguns critérios e o valor da renda mensal é um deles.

É importante que a renda mensal seja de somente a metade do salário mínimo, para cada pessoa da família, por exemplo.

Logo, a renda familiar mensal total não pode ultrapassar três salários mínimos, ou seja, R$ 3.135,00.

Mas, veja bem, se por acaso o rendimento do mês, ultrapassar três salários mínimos, é necessário então, que o cadastro também esteja em outros programas sociais do governo.

Advertisement

Onde e como se cadastrar?

Para realizar a inscrição, a pessoa escolhida para tal função, deverá ter pelo menos 16 anos e dá-se preferência a mulheres.

Essa pessoa deve procurar em sua cidade o setor que é responsável pelo cadastro único ou também pelo bolsa família.

Em determinadas cidades, para saber como se inscrever no CadUnico o ideal é comparecer no CRAS – Centro de Referência de Assistência Social.

Lembre-se que o responsável pelo cadastro deve ter em mãos as informações sobre todos os membros que compõe o grupo familiar.

Na cidade de São Paulo, por exemplo, é possível agendar o cadastramento, clicando aqui, nas demais cidades o cadastro é feito presencialmente.

Documentos necessários para ingressar no projeto

Como se inscrever no CadUnico, reforça ainda a necessidade de levar consigo alguns documentos seus, e de seus familiares, como, por exemplo:

  • A sua carteira de identidade (original) ou mesmo o título de eleitor (original);
  • O seu CPF original.

Ainda são aceitos para ingresso dos familiares no CadUnico, o registro da certidão de nascimento, da certidão de casamento e até mesmo a carteira de trabalho.

Basicamente, qualquer um desses documentos servirá para inscrever os demais membros do grupo familiar.

Entretanto, para famílias quilombolas é possível apresentar o RF, onde constam informações como CPF, título de eleitor. Na ausência deste, qualquer outro documento de identificação, como o RANI, por exemplo, será aceito.

Alguns documentos como comprovante de residência (de preferência conta de energia), comprovante de matrícula e carteira de trabalho não são obrigatórios, entretanto, facilitam o cadastro.

Após feito o cadastro, é necessário que o responsável cuide para que o cadastro esteja sempre atualizado.

Portanto, informações no caso de nascimento ou falecimento, mudança de endereço, de escola e alterações no valor da renda de algum dos membros da família, deverá ser notificadas ao Ministério da Cidadania.

Quais os benefícios de estar inscrito no CadUnico?

Agora que já sabe como se inscrever no CadUnico, lembramos que os inscritos, poderão contar com diversos benefícios, tais como:

  • Bolsa Família;
  • Tarifa Social pertinente ao fornecimento de Energia Elétrica;
  • Projeto Minha Casa Minha Vida;
  • Aposentadoria para aqueles que provarem renda insuficiente.

Além disso, com o cadastro único é possível integrar também o Bolsa Verde e o de Fomento à produção rural de menor porte.

Ainda existe o custeio da Carteirinha do Idoso e o passe livre para pessoas com deficiência, bem como, a manutenção do Programa de erradicação do trabalho infantil (PETI).

Há, porém uma parcela de inscritos no CadUnico que terão acessos a outros programas menos populares como o Brasil Carinhoso; Programa de Cisternas; Telefonia Popular; Carta Social e um específico para adolescentes o Pro Jovem.

Entretanto, se uma pessoa buscou como se inscrever no CadÚnico e de fato conseguiu se inscrever, ainda terá a possibilidade de isenção de taxas para inscrições em concursos que visam cargos públicos.

Em alguns estados, por exemplo, muitos municípios, reforçam os benefícios, visando atender com mais dignidade famílias carentes da sua cidade.

Enfim, é certamente o cadastro único que serve como uma base para descobrir o que determinada família carente mais precisa.

Como saber se você está inscrito no CadUnico?

Pode acontecer de você estar inscrito no CadUnico e não ter conhecimento, já que basta apenas um responsável da família levar toda a documentação para se inscrever no programa.

Caso você tenha dúvidas, existem vários meios onde você pode esclarecer isso.

O principal é consultar através do link do Ministério da Cidadania no computador, na página Meu CadÚnico.

Quando acessar, você terá que colocar ali seu nome completo, logo abaixo o dia do nascimento e por fim nome de sua mãe.

Você também pode baixar e utilizar com segurança o aplicativo Meu CadÚnico. Mas existe também um telefone de contato, é o 0800 707 2003.

Neste último caso, ligue entre 7h e 19h, sempre de segunda a sexta. Mas se preferir pode telefonar no final de semana ou mesmo em dias de feriado, respeitando, porém, o horário que é das 10 da manhã até 4 da tarde.

Conclusão

Falamos aqui sobre como se inscrever no CadÚnico, igualmente reforçamos da importância desse recurso, principalmente neste momento, para pessoas com renda insuficiente.

É fundamental portanto, que todo cidadão brasileiro procure se inscrever caso esteja passando por dificuldades financeiras, desde que preencha os requisitos, para acessar os programas sociais.

Ainda, reforçamos que é válido se manter informado permanentemente sobre notícias do projeto, as quais são atualizadas no blog do Ministério da Cidadania.

Enfim, se as informações deste artigo lhe foram úteis, lembre-se de VOTAR e também COMPARTILHAR o conteúdo na sua rede social preferida!

Advertisement
Veja também...
2 Comentários
  1. José Carlos Nunes dos Santos Diz

    Prezados, Bom Dia !

    Estou tentando entender qual o critério, usado para receber o auxílio pois estou há um ano e meio desempregado por quinze anos trabalhei no Banco Cruzeiro do Sul e em maio de 2018 fui dispensado depois de ficar dois meses afastado pelo INSS quando retornei trabalhei 20 dias e fui desligado do Banco sou cardiopata e tenho 56 anos uso vários medicamentos para controlar pressão e afinar o sangue entre outros e no momento quem me ajuda e minha mãe e se não é ela como faria para sobreviver pois CEF e DATAPREV analisaram e deram seu veredito na qual eu não teria direito em quanto isso várias pessoas que de fato não teriam direto e estão recebendo no meu caso é só verificar a minha conta bancária entrada e saída de valores.

    1. Nosso Beneficio Diz

      Olá,
      A Caixa disponibilizou o telefone 111 para tirar dúvidas dos trabalhadores sobre o auxílio emergencial. Não será possível se inscrever pelo telefone, apenas tirar dúvidas.

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies Ok Mais detalhes

Termos & Politica de Privacidade
error: Conteúdo protegido!!